Iº SEPSI – Seminário de Enfrentamento de Pandemias e Seus Impactos

8 de janeiro de 2021

Anais do Iº SEPSI

Gravação do Iº SEPSI

Realizado no dia 4 de dezembro, o Iº SEPSI – “Seminário de Enfrentamento de Pandemias e Seus Impactos”, evento online e gratuito, reuniu instituições de ensino e pesquisa, empresas e startups, governo, habitats de inovação e entidades de apoio, para apresentar as soluções, produtos e projetos desenvolvidos no Oeste do Paraná para enfrentamento da COVID-19. Essas entidades mobilizaram entre 350 e 400 profissionais e organizaram-se por meio de 10 GTs – Grupos de Trabalho temáticos.

O primeiro a ser estruturado foi o GT SRI Coronavírus Geral, com o objetivo de dar suporte aos demais grupos temáticos, fornecendo diretrizes, metodologia de gestão e apoiando na definição e acompanhamento das atividades. Sob coordenação de Hugo Ribeiro (SRI Iguassu Valley) e Adélio Conter (Neoautus / Iguassu IT), o GT realizou 31 reuniões, 2 apresentações nas reuniões do SRI Iguassu Valley, 1 live no facebook para Iguassu Valley Foz, lives semanais no facebook para lançamento plataforma Práticas Globais e mais de 10 podcasts.

Também tivemos o GT Maker Respiradores, que teve como principal objetivo criar um respirador industrial com cadeia de fornecimento local que atenda as demandas relacionadas à pandemia do COVID-19. Sob coordenação de Rolf Massao Satake Gugisch (Engenheiro do Parque Tecnológico Itaipu – PTI ), Gilberto Schumacher e Adair Schumacher (empresários – Indústria Schumacher), desenvolveram quatro protótipos funcionais, com a movimentação de diversos grupos e apoiadores – Indústria Schumacher, Evolutec, PTI, SENAI-PR-Foz entre outros. O produto está basicamente pronto e em stand-by para futuros níveis de empreendedorismo, porém já demonstrando até o momento a capacidade técnica da região com a Indústria Schumacher e PTI; a preferência por importações de equipamentos no momento, por parte do governo e ANVISA, a possibilidade do produto seguir para linha veterinária; o apoio local técnico irrestrito e incondicional do HMCC, CEONC, Prontodog, UDC e outros parceiros; a amplitude da divulgação Nacional – JN e RPC e, finalmente, a participação de grupos nacionais- ANVISA, ABDI, Petrobrás etc.

Outro grupo de suporte foi o GT Radar Fomento, que atuou no monitoramento de editais de fomento e oportunidades para enfrentamento à COVID-19. O grupo coordenado por Hugo Ribeiro (SRI Iguassu Valley) e Fernanda Sotello (Universidade Federal da Integração Latino-Americana – UNILA) mapeou 32 oportunidades de fomento que resultaram em mais de 3,3 milhões em recursos captados por instituições como UNILA, Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE, Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR campus Santa Helena e Toledo, Universidade Federal do Paraná – UFPR campus Palotina e Toledo, e Instituto Federal do Paraná – IFPR campus Assis Chateaubriand.

Além dessas ações de suporte, os GTs também geraram produtos importantes. O GT SRI Álcool e Químicos iniciou suas atividades entre os meses de março/abril de 2020, com objetivo de sanar dúvidas em relação a resoluções da Anvisa para saneantes, resolver problemas técnicos e de logística de suprimentos, além da aproximação entre instituições e empresas. As ações do grupo se concentraram na produção e distribuição de álcool glicerinado (líquido) e álcool gel, com Forças Tarefas sendo realizadas na UFPR/Palotina, UNILA/Foz, UNIOESTE/Cascavel, e UTFPR/Toledo. Foram distribuídos mais de 20 mil litros de álcool para as Secretarias de Saúde, Educação e Assistência Social de várias cidades da região, além de Hospitais regionais como HUOP/Cascavel; UOPECCAN/Cascavel/Umuarama; Bom Jesus/Toledo e M.Micheleto/Assis Chateaubriand. Paralelamente, como consequência das atuações locais, foram publicados 3 artigos científicos em revistas nacionais (UFPR, UNILA e UNIOESTE), realizadas 8 palestras regionais, 1 mesa redonda regional, 22 entrevistas em rádio e TV, e recebido o prêmio Selo SESI ODS 2020 (UTFPR/Toledo). As ações do grupo foram coordenadas pelos professores Rodrigo Sequinel (UFPR, Palotina) e Caroline C. S. Gonçalves (UNILA) e pelos empresários Raphael Maltezo (Cervejaria Maltezo/Foz) e Leandro Specia (Specia/Toledo).

O GT SRI Máscaras e EPIs, liderado pelo professor Selmo José Bonatto e pela UNIOESTE Campus Cascavel e Foz do Iguaçu, deu início a atividades de impressão em 3D, de máscaras tipo Face Shield, confecção de máscaras utilizando o corte de peças em acetato e petg, e conserto de equipamentos hospitalares como respiradores e ventiladores mecânicos. O trabalho envolveu professores, alunos, funcionários, voluntários e a participação de empresas parceiras que atuaram como financiadoras dos projetos. Como resultados, diversos equipamentos foram colocados em funcionamento e, nos quatro meses de trabalho, houve uma economia de mais de R$ 480.000,00 para o Governo do Estado, valores estes que seriam aplicados na compra de peças, consertos e mão de obra. Foram produzidas mais de 4.000 máscaras, impressos em 3D e, aproximadamente, 600 peças para equipamentos hospitalares. Foram atendidos pelo GT diferentes hospitais, clínicas, consultórios, UPAS, órgãos públicos de Cascavel, Foz do Iguaçu, Toledo e Francisco Beltrão. A UNILA desenvolveu ainda dois protótipos de máscaras reutilizáveis, com produção em impressoras 3D, modelagem de uma câmara de descontaminação de máscaras utilizando radiação ultravioleta e uma torre de descontaminação de ambientes e superfícies por radiação ultravioleta de baixo custo. Tanto a câmara quanto a torre são acionadas e controladas por um aplicativo desenvolvido para evitar o contato direto com os equipamentos por quem for utilizá-los. Esses materiais estão disponíveis para download no site da universidade (https://portal.unila.edu.br/doutorado/ppgies/produto-tecnologico).

A atuação desse GT está intimamente ligada com o GT SRI Hospitais, UTIs e Protocolos, uma vez que a pandemia criou demandas urgentes por equipamentos, principalmente aqueles utilizados em Unidades de Terapia Intensiva – UTIs, como ventiladores, respiradores e monitores. Muitos deles se encontravam parados aguardando por peças ou manutenção e o GT SRI Máscaras e EPIs realizou a impressão de peças e consertos.

Outra questão relevante abordada pelo GT SRI Hospitais, UTIs e Protocolos diz respeito aos protocolos utilizados no combate à pandemia. No caso da COVID-19, os protocolos não mudaram, pois estão sendo construídos a partir de novos conhecimentos e estudos. Um exemplo, baseado na experimentação, levou as equipes a protelar a intubação do paciente e manter o máximo possível a ventilação não invasiva, em função da verificação de que o procedimento de intubação era mais lesivo, podendo inclusive provocar a morte. Destaca-se ainda o papel da UNILA no enfrentamento da pandemia em Foz do Iguaçu mediante barreiras sanitárias, plantão telefônico, triagem, pronto-socorro respiratório, enfermaria e UTI Covid e o Laboratório de Biologia Molecular. Foram realizados até o momento, 23.744 atendimentos telefônicos, 16.877 triagens e 17.868 atendimentos via Plantão Covid-19, que oferece atendimento e acompanhamento remoto (Telemedicina).

Em toda a região Oeste, houve também a disponibilização de testes rápidos e moleculares pelo método RT-PCR para monitoramento e detecção de infecção aguda e do estado de imunidade causada pelo vírus SARS-CoV-2. Sob coordenação de Eliane Ritter (SENAI/SESI/IEL), o GT SRI Testes e Exames disponibilizou soluções do Programa SESI de prevenção e orientação à COVID-19, incluindo diagnósticos, exames de acompanhamento, assessoria de saúde e segurança do trabalho, consultoria digital, curso EAD e central de saúde SESI. Em Foz do Iguaçu, por exemplo, a UNILA, em parceria com a Prefeitura Municipal, realizou 44.500 exames do tipo RT-PCR no Laboratório de Biologia Molecular, do Hospital Municipal Padre Germano Lauck, e 5 inquéritos sorológicos pelo método Elisa em 3.581 voluntários para monitorar a presença de anticorpos em pessoas assintomáticas. Ao todo, foram mais de 8 mil testes sorológicos entre maio e dezembro, incluindo, além dos inquéritos, a prestação de serviços para diferentes órgãos municipais, estaduais e federais.

No campo do conhecimento, para reunir e analisar os números de casos da doença e prover cidadãos e autoridades com informações necessárias para a tomada de decisões, foi desenvolvida a Plataforma de Monitoramento Inteligente de Dados da COVID-19 no Estado do Paraná. Criada no âmbito do GT SRI DATALAB e liderada pelo professor Thiago Naves (UTFPR Santa Helena), a plataforma, baseada em ciência dos dados e inteligência artificial, visa encontrar padrões inteligentes das variáveis da pandemia, junto com previsões das quantidades de infectados, óbitos e ocupação de leitos em datas futuras. São gerados relatórios que auxiliam os órgãos responsáveis em tomadas de decisão mais assertivas no combate e contenção da COVID-19. A Plataforma disponível no link https://bit.ly/covid19PR, apresenta 19 abas de monitoramento em tempo real, cerca de 40 variáveis com atualizações diárias dos dados e informações gerais dos demais estados do Brasil e dos países do mundo. A plataforma de monitoramento foi premiada com o Selo SESI ODS 2020 como projeto de impacto no combate da pandemia.

A UNILA, por sua vez, apoiou o levantamento de informações em Foz do Iguaçu, alimentando o Painel COVID-19 Foz. O painel apresenta um histograma, um gráfico de média móvel de casos ativos e um gráfico com a ocupação dos leitos de UTI. Há também uma linha do tempo, reunindo as principais decisões e ações do município no enfrentamento da COVID-19, desde março deste ano. Os pesquisadores editaram ainda 10 informes com diferentes análises, entre elas, orientações para o retorno às salas de aula, quando permitido; e os casos de Covid-19 em Foz do Iguaçu e Ciudad del Este e as precauções em relação à abertura da Ponte da Amizade.

Houve também o desenvolvimento de outra plataforma no âmbito do GT SRI Práticas Globais, voltada à disseminação de informações e boas práticas realizadas nos países mais afetados, com foco na eliminação das Fake News. Liderada pela professora Giani Carla Ito (UTFPR Santa Helena), a plataforma aborda temáticas como boas práticas globais, notícias nacionais e internacionais, ações educacionais, solidariedade, fake news, pesquisas científicas, regiões fronteiriças, baixa renda, economia, podcast, coronacast, estatística (painel epidemiológico). Ao todo, foram gravados 10 podcasts com profissionais que discutiram temáticas relevantes da pandemia, 15 artigos originais escritos e publicados no Coronapost e 1 Premiação Selo ODS. A plataforma está disponível no link https://covid.sh.utfpr.edu.br.

A terceira plataforma tecnológica está relacionada ao voluntariado. No âmbito do GT SRI Iguassu Solidário, coordenado pela empresária Mariangela Luckman (ABIPIR), a plataforma busca implantar, consolidar e disseminar metodologia de suporte integrativo para iniciativas e projetos de Voluntariado e Ações Solidárias, agregando desenvolvimento coletivo do senso solidário / voluntário, facultando em etapa posterior, uma rede de apoio e fomento a projetos de impacto social. Disponível no link https://voluntarius.org/, a plataforma já alcançou como resultados 43 instituições cadastradas, 18 campanhas publicadas e 66 voluntários registrados.

Todos esses resultados reforçam mais uma vez a importância da cooperação e integração entre os diferentes atores no âmbito do SRI Iguassu Valley (instituições de ensino e pesquisa, empresas e startups, governo, habitats de inovação, entidades de apoio e voluntários) e demonstram como a região Oeste do Paraná vem se consolidando como um polo de desenvolvimento de soluções.

Iº SEPSI – “Seminário de Enfrentamento de Pandemias e Seus Impactos”

Foco: “Inovação na Saúde e Empreendedorismo Social”

Tema: Divulgação dos resultados dos trabalhos e pesquisas dos GTs (Grupos de Trabalho) CORONAVÍRUS.

Evento online e gratuito mostrou o que foi realizado até hoje, quanto às ações de prevenção e ataque a COVID-19 no Oeste do Paraná, foram gerados os anais com as experiências de cada grupo, assinado pelo SRI como uma parceria da tríplice hélice na região com apoio dos órgãos públicos e entidades não públicas possível.

Mini Currículos de palestrantes 1º SEPSI.

COORDENAÇÃO GERAL

Adélio Conter. Graduado em Engenharia de Minas e pós-graduado em Sistemas de Informação e Telemática, e também em Desenvolvimento de Software pela UFRGS, possui mestrado em Tecnologia, Gestão e Sustentabilidade e também em Administração de Empresas. Atualmente faz doutorado em Energia e Sustentabilidade na UNILA e é empresário na área de sistemas para o setor elétrico, professor de ensino superior na UDC. Também atua como professor na FGV online.

Hugo Ribeiro. Mestre em Tecnologias, Gestão e Sustentabilidade, Administrador com MBA em Gerenciamento de Projetos e Administração Empresarial e Financeira. Especialista em Inovação, Ecossistemas de Inovação, Planejamento Estratégico, Gerenciamento de Projetos e Portfólios, Certificação ANPEI INNOVATION ARCHITECT. Atualmente é Consultor da RR Associados Consultoria Empresarial Ltda e Gerente de Inovação no Instituto de Tecnologia Aplicada e Inovação – ITAI.

GT Maker Respiradores.

Rolf Massao Satake Gugisch Graduado em engenharia elétrica com ênfase em controle e automação pela Universidade Estadual do Oeste Paraná unioeste. Atualmente é gerente da célula de competência inteligência e gestão territorial do Parque Tecnológico Itaipu PTI e empreendedor na empresa Primer Analytics. Possui experiência em desenvolvimento de sistemas eletrônicos.

GT Iguassu Solidário

Lays Amaral (representante da coordenação) é Administradora de Empresas, especialista em Marketing, Pessoas e Finanças, Mestre em Gestão Sustentabilidade e Tecnologias. Master Coach de Negócios e Líderes. Palestrante e facilitadora de workshops corporativos. Professora universitária nas disciplinas de plano de negócios, gestão de micro e pequenas empresas e de técnicas de negociação. Presidente do COJEF / ACIFI. Vice Presidente do Núcleo de Coachs de Foz do Iguaçu / PR. Diretora de Comércio e Serviços da Associação Comercial de Foz do Iguaçu / PR – ACIFI.

GT DATALAB

Thiago Naves Doutor em Ciência da Computação, professor e pesquisador na UTFPR, Câmpus Santa Helena. Coordena o LAMIA, Lab. de Aprendizado de Máquina e Imagens Aplicados à Indústria (https://www.lamia.sh.utfpr.edu.br/), que desenvolve pesquisas e produtos utilizando ciência dos dados e visão computacional com foco nas demandas da indústria. Trabalha também na criação e gestão de habitats de inovação e incubadoras com foco no desenvolvimento de programas de aceleração e parcerias empresa e universidade e na geração de produtos mínimos viáveis (MVP’s) e soluções descentralizadas de base tecnológica.

GT BOAS PRÁTICAS GLOBAIS

Giani Carla Ito é doutora em computação aplicada pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Professora adjunta e pesquisadora da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Câmpus Santa Helena. É entusiasta da educação com experiência no ensino superior e em projetos de pesquisa e extensão. Atualmente coordena o projeto Plataforma Web para Boas Práticas Globais na prevenção e combate à COVID-19.

Gustavo Biasoli Alves Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho; UNESP-Araraquara (1993). Mestre em Sociologia pela mesma instituição (1997) e Dr. em Ciência Política pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2004).Professor da Universidade Estadual do Oeste do Paraná desde de 2001 Tem experiência e pesquisas na área de Ciência Política, com ênfase em questões de fronteira e inovação É avaliador institucional e de cursos do INEP desde 2007 e membro do Sistema Regional de Inovação do Oeste do Paraná – SRI Iguassu-Valley

GT Álcool e Químicos

Rodrigo Sequinel Professor de Química Analítica no Departamento de Engenharias e Exatas da UFPR, Setor Palotina. Graduado em Química Tecnológica pela UEPG, doutor em Química pela UNESP e pós-doutorado em Eng. de Produção pela UTFPR. Foi responsável técnico e gerente do Laboratório CEMPEQC/UNESP, com gestão segundo a ISO 17025. É coordenador da Força-Tarefa de produção de álcool na UFPR, Setor Palotina.

GT Máscaras e EPIs

Selmo José Bonatto é Administrador, Analista de Sistemas, Mestre em Engenharia de Produção. Coordenador de Área do Núcleo de Inovações Tecnológicas da Unioeste. Docente na área de administração, tecnologia da informação, educação e universidade 4.0. Palestrante e facilitador de workshops sobre propriedade intelectual, inovação, educação e universidade 4.0.

GT Radar Fomento

Fernanda Sotello é Administradora, Especialista em Gestão de Projetos e Mestre em Tecnologias, Gestão e Sustentabilidade. Possui experiência em planejamento e gerenciamento de projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação. Atua na Secretaria de Apoio Científico e Tecnológico da Universidade Federal da Integração Latino-Americana – UNILA, área responsável pela implantação e gestão de laboratórios de ensino e pesquisa da instituição.

GT Hospitais, UTIs e Protocolos

Keyla Batista fisioterapeuta graduada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Pós Graduada em Fisioterapia na Terapia Intensiva pela Unincor Universidade do Vale do Rio Verde, Fisioterapeuta atuante como plantonista na Unidade de Terapia Intensiva Adulto do Hospital Regional do Sudoeste desde2010 e a 2 anos como RT, responsável técnica da fisioterapia nesta unidade hospitalar

GT Testes e Exames Covid-19

Eliane Ritter especialista em Gestão da Qualidade pela UFPR; Especialista em Educação Física e qualidade de Vida; Especialista em Investigação Apreciativa; Mestre em Gestão Estratégica de Negócios; cursando pós na área de Inovação e Estratégia; experiência em gestão de contratos de base nacional com foco em gestão de resultados; atua na gestão das Unidades do Sesi, Senai e Iel com foco no atendimento às indústrias com serviços de Educação Básica e Profissional, Segurança e Saúde para a Indústria e Inovação Tecnológica.

Ana Paula Brandalise Graduação em Biologia. Mestrado e Doutorado em Genética e Biologia Molecular pela UFRGS. Pós doutorado no instituto de Farmacologia e Biologia Estrutural em Toulouse na França. Atualmente é Professora da Faculdade de Medicina da UFPR e docente do programa de Pós-graduação em Biotecnologia da UFPR

Thiago Cintra Maniglia Graduação em Ciências Biológicas pela UEM, com mestrado e doutorado em ciências ambientais pela UEM. Professor da UTFPR desde 2012 atuando nas áreas de genética e biologia molecular, ênfase em marcadores moleculares de DNA no estudo da biodiversidade

Translate »